Kiseijuu e a Vida

Kiseiiju e a Vida

Sempre que vou a algum lugar, preciso passar por uma avenida, no centro dessa avenida tem um canteiro, bem grande por sinal. Lá tem muitas formigas de diferentes tamanhos, cores, visuais, algumas são bem estilosas. O que me impressiona é que elas sempre estão “trabalhando”, o que me faz gostar de andar por aquele lugar e observar a vida daqueles pequenos seres.

Direto vejo pessoas passando por ali e nem notando tudo o que acontece a sua volta, isso não é um problema, estranhas são as pessoas que param para observar as formigas. Ao andar por aquele local sempre tomo cuidado para não pisar em nenhuma formiga, vejo todas elas trabalhando daquele jeito, sinto que não devo interferir, não tenho esse direito, dito isso, temos Kiseijuu.

Na trama temos um garoto do colegial que durante a noite um parasita tenta entrar em sua cabeça, mas acaba indo parar em sua mão e lá ele se estabelece. Ao longo do anime vamos descobrindo que existem outros desses parasitas cujo se alimentam de seres humanos. O anime é muito bom, por ser inteligente, cheio de ação, com muito gore e também trata sobre o assunto desse artigo, a vida, não apenas a vida de um ser humano, mas a vida como um todo.

Muitas pessoas passam andando por aquele canteiro, o que consequentemente mata muitas formigas. Para nós, os seres humanos (pelo menos eu acho que sou um ser humano), a vida de uma formiga não significa nada, é apenas mais um “inseto”, não é à toa que essa palavra também é usada para diminuir outras pessoas.

Toda vida é importante?

É estranho perguntar isso, mas não consideremos toda a vida importante, consideramos apenas os humanos como sendo importantes. Você salvaria 5 cachorros ou 2 seres humanos? Se você escolheu os seres humanos, porque você fez isso? Então significa que somos superiores a um cachorro?

Esquecemos que o ser humano é só mais um animal neste planeta que chamamos de Terra. Não somos especiais, o planeta não se moldou a nossa forma e sim nós que conseguimos adaptar e viver nele. Mas o que nos dá o direito de acabar com a vida de um outro ser?

Gosto de usar o exemplo das formigas, já matei muitas, todo mundo mata formigas. Usei as formigas para chegar ao meu argumento, agora que estamos aqui, podemos ir para o meu ponto, vacas, sim, vacas. Matamos para nos alimentar, os parasitas de Kiseijuu fazem a mesma coisa, eles estão errados?

Dizer que sim é ser hipócrita, até porque matamos vários animais, alguns com o objetivo de se alimentar, no caso das vacas e outros sem nenhum motivo aparente, no caso de uma formiga.

LEVES SPOILERS A PARTIR DESSE PONTO

https://i1.wp.com/www.dreadcentral.com/wp-content/uploads/2015/09/parasyte-06-1.jpg?w=870

[…] Porque eles nasceram? Apenas para matar humanos, já que existem muitos de nós? Para diminuir nossos números já que estamos poluindo a Terra? […]

-Shinichi Izumi (Kiseijuu/Parasyte)

Esses questionamentos me fizeram pensar, que estamos destruindo o planeta e quando ele tenta se livrar da gente, conseguimos “dar a volta por cima”, sobreviver apenas para destruir mais e mais.

FIM DO SPOILER

Os parasitas sobrevivem dos humanos, os humanos sobrevivem de outras espécies. Também somos parasitas, destruimos tudo o que se opõe no nosso caminho e isso já deixou de ser sobrevivência a muito tempo.

Sempre vi pessoas matando insetos como se não fossem nada, pode parecer ridículo, mas não tratem nada como sendo inferior, as formigas são muito importantes, os seres humanos também. É difícil respeitar esse ciclo e parar de matar outras espécies sem nenhum motivo aparente. Sério, não matem formiguinhas.

Uma pessoa que se auto declara nerd, mas que nunca assistiu Star Trek, nem leu Guia do Mochileiro Das Galáxias, nem jogou Ocarina of Time, nem assistiu Dragonball, nem leu Sandman, nem Harry Potter. Mas sabe o que eu tenho? Vontade de ver/assistir/ler isso tudo, vontade!

Comente